O Passado

.


“Ninguém se separa, as pessoas se abandonam.”
.
“O Passado”, de Hector Babenco, conta a história de Rimini (Gael Garcia Bernal), um tradutor, e sua separação com Sofia, uma “mulher que ama demais”. Após 12 anos de casamento, em comum acordo decidem separar-se. Rimini tenta retomar sua vida, já Sofia se mantém presa à história dos dois.
.
Ele se envolve com outra mulher, uma belíssima modelo que conhece em um ensaio fotográfico. Ela se envolve às fotos antigas do casamento. Ela perdeu seu marido e primeiro namorado, e não consegue aceitar. Ele perdeu sua primeira namorada após o casamento, e teve que aceitar. Ele tem um trauma, e perde a memória para a tradução. Ela o mantém na memória, e continua com seu trauma.
.
Ele agora tem um filho, Lúcio. Ela perde sua lucidez. Ele vira personal trainner, mas já aprendeu com ela como ser descontrolado. Ela continua a mesma, e não aprendeu coisa alguma. Ela é líder de um grupo de mulheres. Ele já não é líder de nada. Ele está na cama, e percebe que prefere ficar de paletó. Ela está na cama, e já tirou a roupa.
.
Ela busca incessantemente esse retorno. Ele apenas aceita esse enorme deja vú em sua vida.
.
“O Passado” é um daqueles filmes que pode te deixar pensando um bom tempo depois, sobre todas essas situações do filme. E só o fato dele fazer isso com quem assiste já o torna diferente, sim. Também é um excesso de palavrões e situações pornôs... Nada além da realidade de uma mulher neurótica e um homem complacente.
.
“Fala agora. Porque um dia eu vou morrer, e aí quem vai te olhar, quem vai pensar em você quando eu estiver morta?”

14 comentários:

  1. Você fez um belo texto...diferente!
    Mas não consegui sentir uma posição sua em relação ao filme, gostou! Mas...é um filme digno de premiações? enfim...qual a intensidade dele para o cinema...pq eu estou ansioso pelo filme a tempos! Pelo Hector Babenco e pelo Gael..mas maduro como nunca!
    Abraço! (Mr. Mestre Pedro Almodóvar no Eco Social)

    ResponderExcluir
  2. A idéia era essa...só expor o filme! hehe
    A minha opinião sobre.."é um filme que não termina na mente". Vai ficar pensando um bom tempo nele depois, sobre todas essas situações do filme. Só o fato dele fazer isso com quem assiste já o torna diferente!


    Abs cara!!

    ResponderExcluir
  3. OI Vi! Parabens pelo blog!
    beeijoo

    ResponderExcluir
  4. Me parece que o filme perdeu um pouco de força na sua estréia nacional (me parece que o público não ficou muito contente com o resultado), mas ainda tenho muita vontade de assistí-lo. Pelo texto que você descreve toda essa transição dos personagens, devo esperar um filme de forte emoção.

    ResponderExcluir
  5. Cada vez mais ele fica interessante... e eu que pensei que isso era impossível em se tratando de Babenco.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não assisti a este filme, Victor, mas a impressão que eu tenho é de que "O Passado" deve ser um daqueles filmes de ritmo complicado, de uma trama um pouco densa e que é para poucos.

    ResponderExcluir
  7. Bele, brigado! =D

    Alex, espere um filme denso. Há muita coisa acontecendo nele! Não deixe de assistí-lo não.

    Felipe, O Passado é um filme diferente do Hector Babenco, há uma distância enorme dele pros outros filmes do cineasta, mas continua tendo uma ótima direção.

    Kamila, é isso mesmo, o filme é para poucos mesmo, ainda mais pela quantidade absurda de palavrões. E o filme também beira a linha pornô em determinados momentos. É um filme bem denso sim.

    ResponderExcluir
  8. Que enredo intrincado, tem ares de filme "cabeça" (o que não é má coisa). Infelizmente, vi o cartaz afixado no cinema da cidade e nem percebi que era uma obra de Babenco, e deixei passar.

    ResponderExcluir
  9. Eu quero ver esse filme... =]

    Bjos, Victor

    ResponderExcluir
  10. Putz, e essa coisa que fizeram no cartaz e nos comerciais televisivos foi risível e muita sacanagem.

    Victor, vou ter mesmo de aguardar em DVD, pois não deve ganhar alguma sala em Santo André...

    ResponderExcluir
  11. Cara, eu odeio o Hector Babenco!

    Sabe o que eu fiz? Na Mostra de SP, eu cheguei no cinema pra ver INTO THE WILD, do Sean Penn, mas não tinha mais ingresso. O filme começava às 21h30. Percebi, então, que O PASSADO tinha uma sessão às 21h10.

    Paguei pra ver o filme do Hector Babenco, vi uns trilers, saí e fui ao banheiro pra "fingir" um pouco. Aí entrei na sala de INTO THE WILD e fui feliz! O engraçado é que ainda sobraram lugares vazios...

    Abs!

    ResponderExcluir
  12. Estou bastante curioso pelo filme. Gosto do Babenco e o Gael é um grande ator. Só não sei se a parceria deu tão certo assim. Abraço!

    ResponderExcluir
  13. "O Passado" é um filme para poucos, mas isso não significa que seja complicado. Na verdade, achei a premissa bem simples, apesar de ser reflexiva...
    Bem, assistam, vale a pena.

    ResponderExcluir
  14. Gustavo, o enredo nem é lá muito entrucado não, mas acontece bastante coisa sim!

    Alex, por aqui (Curitiba), o filme não demorou muito nas salas não. Quando sair o DVD, dê uma conferida.

    Otávio, nem sou fã do Babenco também. E se estivesse passando "Into the Wild", teria feito a mesma coisa, sem dúvida!

    Rafael, é um filme que vai agradar a uns, outros não. Não tem nada que chega a ser característica do Babenco nele, até porque é um tema bem diferente dos últimos filmes dele, mas vale a pena conferir sim.

    Luciana, concordo plenamente com você. E, obrigado pela visita!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...