Wall-E

.


O que dizer sobre “Wall-E”? Me pego sem palavras ainda desde a saída da sessão. Como irei falar sobre um filme que me fez cair em mim sobre o que é cinema? ...De pensar que já dei dois 10 e um 9,5 esse ano, quanta ingenuidade minha.
.
Wall-E é o último robô no planeta, há mais de 700 anos, que foi feito para limpar toda a sujeira deixada pelos humanos na Terra. Foi feito é para limpar todo o lixo cinematográfico que andam passando a meio mundo. Veio pra ensinar o quão mágico pode ser um filme.
.
Traz consigo uma grande metáfora. Não aquela de “proteja a natureza, proteja a vida”. É bem mais que isso. Robôs humanizados, humanos coisificados. Tudo que Wall-E sabe, aprendeu em filmes antigos, e assimilou cada cena, a da dança, a do romance, da conquista, da amizade... Aprendeu tudo isso vendo os humanos. Aprendeu a dar valor às coisas mais simples.
.
“Wall-E” não trata da salvação da Terra, mas da Humanidade. Pode ser que já tenhamos visto isso em algum lugar, tantos os filmes de ficção que trazem uma catástrofe ao planeta e alguma mensagem edificante depois. A diferença é a simplicidade com que tudo isso é mostrado. Wall-E não precisa de fala pra se comunicar, é tudo tão auto-explicativo. E é tão lógico pensar assim, tão simples. Algo como aquela de “se não consegue entender o meu silêncio, as minhas palavras não dizem nada”.
.
Simplesmente admiramos o robozinho em seus afazeres diários. São coisas simples, que prendem a nossa atenção, que nos impressionam sem querer. É como observar um cachorro brincando, tentando puxar um fio preso do sofá. Ou uma criança se entretendo com um bloco de montar. Tudo se move pra que não precisemos mesmo de diálogos. O que mostra o filme são as imagens, as expressões, que funcionam perfeitamente para ditar o ritmo e passar o sentimento que a cena deve ter. Te faz observar cada detalhe, como se dissesse: “não vou falar nada, vou apenas te mostrar e você vai entender”. É como um filme mudo. Como a verdadeira essência do cinema.
.

★★★★
Wall-E (de Andrew Stanton, EUA, 2008)

21 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Nossa... já esperava algo sensacional, mas sua resenha faz eu esperar algo mágico.
    Estou muito ansioso nesse momento.
    Preciso conferir sem demora.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. ISSO! É a essência do cinema! WALL-E fala a língua da sétima arte.

    Abs!

    ResponderExcluir
  4. que coisa fantastica.. seu comentário inspirado soma com a mina ansiedade de ver essa animação.. confessoq eu aidna não o vi pela falta de coragem de encarar uma sessão lotada de pirralhos...rs, mas esse filme não passa... irei ve-lo com certeza!!!!
    Disney e Pixar pra mim sempre é sinonimo de qualidade...
    abraços!!!

    ResponderExcluir
  5. Haha, adorei a nota! ;-) Ainda não vi o filme, mas a recepção positiva parece ser unânime entre os blogueiros - até mesmo os que não gostaram tanto assim, reconheceram os aspectos positivos da produção. Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Ramon, é realmente muito, muito bom!!!

    Otávio, Wall-E é cinema puro!!

    Rodrigo, obrigado! Wall-E deixa a gente inspirado mesmo! hehe E vá ver com as crianças mesmo, é tão mágico pra elas, quanto pra gente!

    Vinícius, Wall-E tinha que estar acima dos demais 10 que coloquei aqui! hehehe E mesmo quem não gostar tanto assim do filme, vai reconhecer que ele tem um diferencial!

    ResponderExcluir
  7. O filme merece um 11, sim, Victor! É uma obra muito bem feita, que nos comove e nos envolve totalmente em sua história. Você falou certo quando disse que o robôzinho tem um carisma enorme. E isso faz a diferença!

    ResponderExcluir
  8. Cara, faz tempo que eu não saio do cinema tão maravilhado. Wall-E me pegou desde as primeiras cenas e a partir daí o filme só cresce em conteúdo, qualidade e Cinema. Fiquei realmente chapado com o que eu estava vendo. Um filme que parece ser feito mais para gente grande (e responsável pelo que tá acontecendo no mundo) do que para crianças. Gosto muito de Ratatouille, mas Wall-E é a obra-prima da Pixar pra mim, incontestavelmente.

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus, ainda não fui assistir Wall-E. Ia na terça mas não deu. A crítica é totalmente positiva...

    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Lindíssimo. Finalmente a Pixar se reinventou mais uma vez (estava caindo na mesmice da concorrência). Brilhante a idéia do robozinho questionando o ponto em que chegamos. Ele é praticamente um microcosmos do ser humano de hoje. Precisamos de mais animações como essa e chega de tantas continuações (que acabam virando puros caça-níqueis)

    Discutir a Mídia?
    http://robertoqueiroz.wordpress.com

    ResponderExcluir
  11. Preciso ver esse filme quando sair em DVD.
    Cada crítica (invariavelmente positiva) acrescenta novos aponstamentos à genialidade dessa obra da Pixar. Assim fica difícil não criar vontade de ver!

    ResponderExcluir
  12. Confesso que essa é a resenha que mais me deixa instigado a assistir essa animação... ^^

    Suas últimas duas frases me fizeram lembrar uma outra animação, As Biciletas de Belleville. Se encaixa perfeitamente nessa definição...

    Abração!

    ResponderExcluir
  13. Pois o tema me lembrou de A.I. em que humanos destruíam os robôs que os serviram com requintes de crueldade, enquanto as máquinas estavam aprendendo a amar. Mais um filme para minha lista de "preciso ver". Adoro suas dicas! Já pensou em colocar uma pesquisa no seu blog?

    ResponderExcluir
  14. Não preciso nem ficar falando e falando, tudo o que você disse e mais um pouco se resume a genialidade, originalidade e ousadia!
    É isso que é Wall-E!
    Até mais!

    ResponderExcluir
  15. Kamila, É, esse carisma dele é absurdo!

    Rafael, "Wall-E" é sem dúvida a obra-prima da Pixar! To até ansioso com o que possa vir daqui pra frente!

    Pedro, Não dá pra ficar sem assistir!

    Gustavo, Por que só em DVD?? No cinema fica sempre melhor!

    Roberto, Chega de continuações mesmo! Se todas as animações que vierem foram tão sensacionais quanto a do robozinho, Amém!

    Alexsandro, Obrigado!
    "Wall-E" é cinema puro!

    Stella, Obrigado pela visita!
    O tema do filme lembra A.I sim, como remete a uma série de filmes-catástrofes da terra, e mesmo "Eu sou a Lenda", como disse a Kamila. A diferença é que a narrativa de "Wall-E" é que é fascinante!
    E...Obrigado pelo elogio, irei colocar uma pesquisa aqui então, por um tempo o blog tinha, mas não era das mais usadas, aí tirei. E volte sempre!

    William, concordo plenamente!

    ResponderExcluir
  16. hi mate, this is the canadin pharmacy you asked me about: the link

    ResponderExcluir
  17. Ainda não assisti. De quinta não passa!

    ResponderExcluir
  18. Hahaha, adorei a nota 11! =D

    O filme é maravilhoso, sua linguagem é impecável, seu conteúdo, soberbo. Tudo nele é mágico, importante e contundente. Comovente e engraçado, oportuno e especial. Melhor animação EVER.

    Nota 9,5

    Ciao!

    ResponderExcluir
  19. Wall-E é mesmo um filme único. É uma animação sensível e belíssima em sua concepção, personagens e cenas que se tornam memoráveis. Acredito que o robo da Pixar seje o personagem mais carismático que o estúdio já idealizou.

    ResponderExcluir
  20. MÁGICO!!! Fui na semana de estréia do filme com meu filho de 4 anos, e realmente Wall-e não precisa de palavras para cativar a todos!!! Animação sensacional!!!Espero que venham muitas mais como essa...

    ResponderExcluir
  21. Alexsandro, acredito que hoje você já tenha visto né???? Uma pena é já estar saindo de cartaz. Poderia ter sido muito mais assistido, mas enfim...Parece que Will Smith e "Hancok" chamam mais a atenção, infelizmente.

    Wally, Concordo plenamente. "Comovente e engraçado", "Wall-E" é isso!

    Wanderley, "Wall-E" tem um carisma absurdo! Tudo que ele faz se torna
    interessante e mágico que é inexplicável. Sou fãzaço já! hehe

    Juliana, Também espero que tenham muito mais animações como "Wall-E" vindo aí!! E obrigado pela visita!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...